segunda-feira, 5 de julho de 2010

"Certas ações"



Com a coluna confortável deixei a mente se distanciar da última ponta na linha do meu horizonte.
Talvez seja a luz ou meus olhos extremante cansados...
Continuo girando e girando como ondas em alto mar.
O som é sempre tão atraente que me deixo levar começo a pensar na felicidade, como poderia ser tão miserável?
Um estado de penitencia severo. Para onde foi a grande liberdade?
Vamos escorregando bem devagar...
O amor é uma bomba, basta um traço fora da linha para a informação, corta a sua cabeça ou te excluir.
Não sei muito bem como extrair essa linha em mente
Mas ela sai assim espremida, torta, confusa.
Quando você chega e brilha no meu céu de nuvens gris
Alimenta cada passo esticando cada movimento até a ponta do mundo perdido e vulnerável ao menor erro.
Sob sua vontade o dom da escolha, de escolher uma vida
Definir cada ato.
E para onde foi à liberdade?
Sempre vem o conflito, o meu certo e seu certo
“Eu sempre acerto e você sempre erra”
A diferença é que quero ser bom e você ruim
O Humilde e o orgulho agindo como maquinas
Repetindo a mesma função dia após dia
Alimentando o desanimo com a falsa honestidade
O amor confundiu, e sempre explode na hora certa
E continuo a pensar... Para onde foi à beleza, a liberdade...
A sinfônica se foi e à harmonia está balançada tremula assim como uma bandeira solitária em sua haste na noite de inverno.
Meus sonhos, não apenas um teste. O grande poder do capital que destrona o nosso romantismo. Deveria ser uma aurora, poderia?
Vamos levando a vida em punho e com a nossa bandeira nos olhos disparando através do coração estendendo um campo fértil.
Simplicidade e amor uma pequena odisséia acima da vértebra do amante e fiel
espectador, tão longe de entender certas ações.
Sempre querendo o melhor e a gentileza entre nós
Para todos nós!

3 comentários:

  1. Puro sentimento, meu caro, tudo veio como numa torrente! Não há mais liberdade, tudo que temos é a ilusão de liberdade a mascarar nossa sociedade regida por relações de posse :/

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Música para relaxar...
    Onde está a liberdade?
    Está tão perdida quanto o mundo que herdamos, tão corrompido que
    nos prende e nem notamos. Já estamos tão acostumados que mesmo que
    nos soltassem, não sairiamos correndo, por que não sabemos onde está a leberdade...

    ResponderExcluir