segunda-feira, 27 de abril de 2009

"Dorso"


Demorei muito para avaliar
Chegando tarde para tomar o sol
Começa a chuva...
Declínio vagaroso, choro da noite
Surge a Lua desencaminhada com o segredo do sol
Jaz ele que se esvaece no horizonte, no mar.
Ela brilha forte escondendo o fato de não ser uma estrela
Para o céu de todos
Estou pronto no ponto para dissipar toda a fruta
Mas a trilha muda...
O amargo convertido em doce e o doce...
Esconder o amor para se esconder da dor
Talvez leve nos olhos a dor do peito e o sonho coletivo
Colo de segredo contado no travesseiro
Do seu lado “nada-dando” em tudo
Tudo em todos sendo mais uma noite em devaneios
Sobre ser um pouco mais, um pouco mais de mim longe do sol e perto mar
Onde possa nadar no todo, sal de céu azul prevalece no ar e tua cor longe da minha dor.
Deixada para trás no tempo que fui do ponto até a minha casa
Que ficou nos seus olhos como em um retrovisor.
Minha estrela brilha e você lua, todas as noites refletindo os outros.

Um comentário:

  1. Sua estrela brilha e brilha...esquece a dor....

    grandes beijos

    ResponderExcluir